Arquivo do mês: junho 2011

das constatações (I)

nem sob tortura eu entrego o segredo de amar tudo o que sempre amei e muito menos o que pode e deve ser bom como aquele beijo de sorvete – eu não sou robô – não possuo, não tenho movimentos … Continuar lendo

Publicado em SÉRIE | Deixe um comentário

Dos moldes e molduras do amor (I)

Para Justo D’Ávila nunca tive um homem com pêlos no peito tão alinhados como os seus milimétricamente penteados pela natureza pela sua natural e leve queda cachoeira de fios lisos, que se misturam em cores e texturas é de um … Continuar lendo

Publicado em Ju & Juju, SÉRIE | 1 Comentário

Inferno Astral (I)

É um sentimento estranho de tudo e nada ao mesmo tempo. Um embrulho no estômago com um laço de fitas entalado na garganta. Um desejo enlouquecido de falar tudo o que penso, mas não sei. Não sei o que penso … Continuar lendo

Publicado em aniversário, SÉRIE | Deixe um comentário

Em tudo o que explode (I)

Para Justo D’Ávila O céu e meu amor eu te darei, meu bem. Até o infinito de nossas luas cheias. Nas madrugadas frias. Nas chuvas insones. Nos gritos infundados. Nas sopas quentinhas. Nas saladas frias. Em tudo o que é … Continuar lendo

Publicado em dia dos namorados, Ju & Juju, SÉRIE | Deixe um comentário

Das coisas da alma (II)

Da série: poema há 4 mãos. ou 2 sentimentos; uma só canção. o céu tem ficado vermelho aqui dentro;   assim como as lanternas e as canetas de correção…   um vermelho assim; tão de ter tão de de ter; … Continuar lendo

Publicado em Ju & Juju, SÉRIE | Deixe um comentário