Arquivo do mês: junho 2009

Sobre cafuné e canções de ninar (VII)

Da série: Esta é uma carta de tristeza profunda ou “serão Deuses astronautas”? suponho que você tenha me ligado ontem. ví a ligação perdida lá pelas tantas – horário em que acordei. passei o dia dormindo, aliás, o fim de … Continuar lendo

Publicado em SÉRIE | Deixe um comentário

sobre eletricidade e luz de velas (I)

Para Molly Bloom grande novidade! “rá!” – como se eu já não soubesse que isso tudo seria mais um pedaço de nada a ser costurado na minha carne com agulha grossa e fio de nylon. grande novidade!que novidade? conta para … Continuar lendo

Publicado em SÉRIE | Deixe um comentário

Always Leprê

” … eu já banquei o idiota que passa horas ensaiando o quefalar e quando chega a hora manda umamerda do tipo “por acaso a sandália não está umpouco grande no teu pé?”, ou então“na minha opinião as músicas doChico … Continuar lendo

Publicado em Convidados (as) | Deixe um comentário
Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário
Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Sobre insônia e lindos sorrisos (VI)

Da série: “quando a alma não é pequena” de um sopro repentinamente a noite surge transformando conversa e agitação em uma cama calma quente e escura. o silêncio total é percebido quando um vento súbito quebra algum galho de árvore … Continuar lendo

Publicado em SÉRIE | Deixe um comentário

Poema de Bruna Beber

estudos sobre o primeiro encontro com treze borboletárioscentrifugando na gaiolada barriga e uma casca de bananaem cada joelhochego antes da flecha, do correioelegante, do caminhãobaú com muitas flores uma platéia de solasantiderrapantes ensaiapiruetas nas moléculas de ar e ri da … Continuar lendo

Publicado em Convidados (as) | Deixe um comentário