Arquivo do mês: janeiro 2009

Sobre sonhos e sopro (VI)

sem você é difícil vivermorta durante anosaté queseu beijo subitamentedespertou minha fotossíntesee fez da poluiçãooxigênioda fumaça solda sombragosto ainda com pernas e braços dormenteslevanteie hoje mesmo sabendo-te,meuestou de pé à sua frentee permito-me estremecere sentir saudades sem você é difícil … Continuar lendo

Publicado em SÉRIE | Deixe um comentário

Sobre cama, mesa e banho (VI)

no calor do quartobarulho da chuva lá foramovimento e ilusões carimbados no lençol,altura e pesounidade impressano colchão gotas de suorescorrem como tinta plásticatingem nosso interioralimentam nossos poros famintos,sedentos,com sede. tenho sede de vocêcomo o alcólatra impedido de dar o primeiro … Continuar lendo

Publicado em SÉRIE | Deixe um comentário

Sobre rios de lama e borboletas (I)

(olhares.com) Querido (Z), Vontade de escrever uma carta sobre qualquer das coisas que não se explicam por querer, mas devem ser explicadas porque são necessárias.Desejo de exprimir em frases feitas, palavras alinhavadas com sentimento.Preciso falar de coisas que pairam no … Continuar lendo

Publicado em SÉRIE | Deixe um comentário

Sobre paisagem e movimento (VI)

para Célio Porto (Meu irmão) sinos que não tocame uma voz longinquadizendo sim. ela gritae elequer mais ela cantaele dançae o ritmo é lento. ele pensa em perfile ela vê tudoem furtacor as vozes se misturame tudo é puronão ele … Continuar lendo

Publicado em SÉRIE | Deixe um comentário

Sobre infância e liberdade (III)

Da série: Esta não é uma carta de amor, por mais que se proponha a ser. Querido R., Certamente você vai estranhar depois de tantos anos receber um e-mail pessoal meu. Isto vai te dar, possivelmente, a mesma sensação que … Continuar lendo

Publicado em CARTAS, SÉRIE | Deixe um comentário

Sobre sonhos e sopro (IV)

Da série: Procuras (olhares.com) é noite, faz frio e ela acabou de fazer o batom vermelho deslizar pelos lábios. sem duplo sentido ela sacode os cabelos e ajeita o soutien. olha pela última vez no espelho, dá um gole no … Continuar lendo

Publicado em SÉRIE | Deixe um comentário

sobre escaladas e maremotos (III)

por mais que me seja fácil difícil ou impossível admitir adoro brincar de “esconde-esconde” esconder sentimentos e ser pega a fazer travessuras mostrando o que não se deve assumindo “eu te amos” em cada baixo de escada, traseira de estante, … Continuar lendo

Publicado em SÉRIE | Deixe um comentário